Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Só temos um livro...da nossa Vida... por que estragar suas páginas? por que não aprender com os erros? Não podemos rabisca-lo... é livro que se escreve valendo... uma vez escrito, permanecerá sempre lá... Não poderemos apagar o passado, mas sempre poderemos escrever algo novo... É a folha seguinte que Deus nos permite escrever para assim nos retificar.


(J.L.)






" Difícil esperar por vir quando nem sabemos se teremos tempo, mas a poesia se eterniza neste momento único em que revelamos o que não esquecemos, o que esperamos e o que aprendemos."


(J.L.)



" Os amigos quando amigos são como melodias afinadíssimas e de perfeita harmonia que encantam o ouvinte, não por entender de música mas por respirar a canção e sentir nela a vida."


(J.L.)


O Amor é dom de Deus!

O homem é que se torna cego

Confunde os sentimentos

Pensa poder tocar...

Amor é emergente, substancial.

O amor é muito mais que qualquer melodia

Muito maior que qualquer expressão de arte

O amor é único!

Amor é dom!

Muitos se perdem nessa busca

Pensa poder conquistá-lo.

O amor não é conquista

Amor é dádiva!

Amor que é amor não passa

Corre perene...

Amor é Graça!

Ninguém o inventa

Só Deus é o Criador

E nos permite participar

Derramando a todos o dom

E muitos não sabem usar...

(J.L.)




Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar


Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.


O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...


Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.


Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.


( Cecília Meireles )



Reflitamos no dia de hoje sobre a Ressurreição. Quantas pessoas estão em seus sepulcros, esperando vida nova, necessitando de uma palavra, uma atenção, um gesto de amor que as façam ressuscitarem.

Que reflitamos sobre nosso ser e sobre o que dedicamos aos outros.

Que você busque a luz, seja luz...

Que ao chegar na vida de alguém você abra as portas e não as deixe se fechar, se acaso quiser voltar que você as encontre abertas.

Cristo quando viu o sepulcro de Lázaro chorou.Ele amava aquele homem . E o ressuscitou. É o amor que temos que ressuscita as pessoas da mesma forma como é ódio que temos que as matas.

O mundo tem carência da boas atitudes, de benevolência. As pessoas deixaram de acreditar umas nas outras e vivem trancadas dentro de si mesma. Talvez o seu melhor amigo (a) neste momento precise saber o quanto ele é importante em sua vida. Talvez ele precise escutar o quanto você preza por sua amizade.

Não deixe o tempo ocultar tuas palavras nem tuas ações sinceras de afeto.

Não deixe de fazer por quem ninguém faz ou ficar a esperar que alguém primeiramente tenha tal atitude. Comece... dizem que o ser que ama é sempre mais feliz que o ser amado!

Deixe que as pessoas levem consigo o melhor de você.

Ressuscite-as!

Dê-lhes ânimo novo!

Resgate corações desesperançosos e pinte novos tons. Esteja pronto a ouvir quando alguém chamar por ti, mas esteja atendo em escutar os gritos reprimidos daqueles que não conseguem mais falar. Todos aqueles que estão ao teu redor também estão sobre vossa responsabilidade. Sua vida influencia diretamente na vida deles e acredite, quando morremos um pouco, morre um pouco deles.

Fertilize seu coração com as virtudes que nunca passam: Fé, esperança e Amor. E terás sempre boas colheitas e boas sementes para plantar.

Muitos precisando de tuas sementes para RESSUSCITAR.

(J.L.)




Olho Tua Cruz

Sinal de minha salvação

Teu amor incondicional

Doado a cada um

E como tantos esquecem de Ti

E não olham mais teu sinal

Endurecem o coração

E não te sentem mais real

Afastados da graça

Não entendem de perdão

E suas vidas sem conversão

É de Ti que vem a redenção

Os que te pedem misericórdia

Contigo ressuscitarão.


(J.L.)




És meu único Deus. Nenhuma literatura, nenhuma música, nenhum filosofo me é maior. São tuas palavras de vida que sigo. Não sou como o povo de Moises que inventou deuses para si, sou ou quero ser como Moisés que encontra-se com Deus, que mesmo passando quarenta anos no deserto não desiste da terra prometida, mesmo que os meus olhos não a possam ver, mesmo que Tu Senhor não me permitas entrar. Eu quero continuar a buscar.

Mesmo que o leão urja ao meu redor, eu quero escutar a voz do meu Pastor e quando o ladrão entrar não poderei enganar-me, ele só vem para furtar, matar e destruir, não o conheço, ele não entra pela porta, só Tu entra pela porta Jesus . Só Tu és a Porta.

Não sou como os fariseus que se vestem bem e são doutores da lei, mas seus corações estão longe de Deus, talvez eu seja como o cego de Jericó que te reconhece quando passa, que grita sem alarde: Jesus Filho de Davi! Quero estar sempre chamando por Ti Jesus. Quero estar doando os meus dons a Ti Jesus, para tua honra e glória, não quero cansar-me de teus caminhos.

Não sou como o jovem rico, incapaz de doar suas riquezas, quero nascer no vosso Espírito, quero estar na luz. Não tenho medo da luz. Não pertenço as trevas. Quero praticar a verdade e que minhas obras sejam feitas em Deus.

Meu Pai és tu Javé.

Meu Mestre é Cristo.

Meu Guia é vosso Espírito Santo.


Amém.


(J.L.)





Composição : Dalvimar Gallo e Adelso Freire

Ferido por cravos e espinhos
Chagado por meus pecados
Sou eu lança na mão
O soldado que feriu seu sagrado coração
Despido diante dos olhos da mãe que tanto o amou
Sou eu o beijo que o traiu
Toda a dor que ele sentiu
A cruz que ele carregou
Morreu pregado no madeiro romano
Por mim sofreu a dor de um simples humano
E por amor tomou meus pecados
E me fez digno de ter salvação
Crucificado por minha rejeição
Como uma rosa esmagada ao chão
E por amor tomou meus pecados
E me fez digno de ter salvação


Irmãos, é Semana Santa, dias em que podemos contemplar o Caminho vivido por Cristo e o mistério de sua Paixão.

Já passamos pelo Domingo de Ramos, cantamos o Hosana onde Jesus entra triunfal em Jerusalém.

Hoje, Quinta-feira Santa, aprendemos com Cristo a larvar os pés uns dos outros, a sermos humildes, pois nenhum servo é maior que o patrão e nenhum patrão maior que seu servo. Aprendemos com a Amada Igreja, que comemora solenemente a Instituição da Eucaristia, pois Cristo deu-se em comida e bebida para nos alimentar e todos somos chamados a esta Ceia do Amor.

Na Sexta- feira Santa , é a Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo, contemplemos cada gesto de amor que nos salvou. O Amor maior, que é capaz de dar a vida e até no seu último suspiro ser capaz de perdoar a quem o ofendeu. Aprendamos a perdoar , mesmo na dor, pois algumas vezes as pessoas não sabem o que fazem, mas quem tem um coração cheio de amor saberá sempre perdoar. Deixemos o Amor penetrar todo o nosso ser e assim fazer sempre parte de nossas vidas. Aqui, a Igreja Católica Apostólica Romana silencia, não há Missa e sim a Celebração principal às 15h ( hora em que Jesus morreu).

No Sábado ainda não é dia de festejar, mas de esperar e orar, os que esperam no Senhor renovarão as suas forças pois o Cristo aparecerá glorioso , vencedor da morte. Neste dia, podemos renovar nosso batismo e a Igreja de Cristo celebra a Vigília Pascoal.


Domingo é Vida Nova!

“Cristo Ressuscitou!
Aleluia!Aleluia! Aleluia! “

É Páscoa, uma das datas mais importantes do Catolicismo, celebramos a Ressurreição de Cristo e podemos dar o grito de Aleluia. Toda a Igreja se alegra ! Ressuscitemos com Ele, cheios de Esperanças , Fé e Amor e caminhemos sempre na certeza de que Nosso Senhor Jesus Cristo Ressuscitado está e se faz presente e se faz alimento em cada Eucaristia celebrada em todos os cantos do mundo!

Seja sempre Jesus, glorificado e exaltado, alimento de nosso espírito!


Com fé,

Jeania Lima



Composição : Eduardo Faro


Ao meu redor
Procuro entender
O que virá
Se bem longe eu vou estar
Diante de Ti
Eu entreguei os meus caminhos
Pra Te sentir
E nunca mais chorar sozinho
Mas cansado estou
E fraco a esperar
Que Tua doce voz
Venha o meu sono despertar
Manda Teu espírito e vem me abraçar
Pra eu não chorar
Preciso de Ti aqui
Pra me consolar (Bis)
Só Você faz o mar se acalmar
E traz paz iluminando o meu olhar
Sabes ouvir as dores do silêncio
E persistir em esquecer os meus lamentos
Sei que em Você
Encontro meu alento
Estendo as minhas mãos
Entrego os meus sentimentos
Manda Teu espírito e vem me abraçar
Pra eu não chorar
Preciso de Ti aqui
Pra me consolar (Bis)



E tudo se vai

E muito fica no passado

As vezes tenho saudades de mim

As vezes não tenho saudade de nada

Fico a mercê da escolha

Quero ir mais além

Onde não me prendo a ninguém

Onde detenho certo porém

Vou-me

Por vezes cansada e fadigada

As vezes forte como a correnteza

As vezes choro de tanta fragilidade

Não devo parar

E é difícil andar

Onde os pés desejam descansar

Onde a esperança esquece de florar

A vida passando

E eu saindo de mim

As vezes fugindo

Onde não devo encontrar-me.

(J.L.)



Espero tua volta

Sem esperar o que nos vêm

Não te quero para mim

Quero-te comigo apenas


Sem exigência alguma

Somos descomprometidos de nós

O bom é quando estamos a sós

Buscando o inesperado


Voando na mesma vontade

De estar mas não pertencer

Somos mais que um do outro


Eu sou eu e você é você

Perto nos queremos

E quando distantes é que sabemos.

(J.L.)




Eu me perdi, perdi você
Perdi a voz, o seu querer
Agora sou somente um,
Longe de nós, um ser comum

Agora eu sou um vento só, a escuridão
Eu virei pó, fotografia, sou lembrança do passado
Agora sou a prova viva de que nada nessa vida
É pra sempre até que prove o contrário

Estar assim, sentir assim
Um turbilhão de sensações dentro de mim
Eu amanheço, eu estremeço, eu enlouqueço
Eu te cavalgado em baixo do cair da chuva,
Eu reconheço

Estar assim, sentir assim
Um turbilhão de sensações dentro de mim
Eu me aqueço, eu endureço, eu me derreto, eu evaporo
E caio em forma de chuva, eu reconheço
Eu me transformo



Teus versos eram puros

Teus pensamentos eram limpos

Antes de entrar nesta obscuridade

Do não ser enlouquecido pelo prazer

Teus desejos eram simples e belos

Tuas palavras eram de eterno

Antes de conhecer este inferno

Que vives a míngua sedento


Esquecestes de quem era

Do temor a Deus a quem serviu

E tudo é vaga lembrança
Do muito que te desviou

E para tua alma não há descanso

Se o que queres é mergulhar no antro

Perdido de ti mesmo

Embevecido do vinho mortal.

(J.L.)





Viste meu olhar perdido

Meu desespero acobertado

Meu choro sufocado

Estendeu-me a mão

Emprestou-me seu ombro

Chorei...

Sem nada dizer

Não precisava de palavras

E também não as cobrava

Ouviu meu pranto

Enxugava minhas lágrimas

Eu chorava...

Não me tinha vergonha

Não me continha

Parecia menina nos braços do pai

Você me acalentava

Sentia seu cuidado

Expressivo de quem entende

Eu soluçava...

Teu abraço tão terno

Teu silêncio compreensivo

Teu tempo doado as minhas lágrimas

Ouvi teu sorriso amigo

Que disse: “Conte sempre comigo!”


(J.L.)


Não há como negar

Meus pés estão cansados

A caminhada me tem abatido

E a sede tem me debilitado

As trilhas me tem doido

Há espinhos em alguns trechos

Às vezes não encontro abrigo

Sol e chuva tenho enfrentado

Enveredo-me querendo o norte

Vou seguindo o horizonte

Vou escalando os montes

Nas mãos a garra do realizar

Nos olhos os sonhos ponderado

No coração o pulsar do caminhar...

(J.L.)



Estava sentada, sozinha a beira mar
Olhando para a lua tentando descobrir os seus mistérios
Pois ela estava tão longe e tão nítida
E eu estava tão perto das pessoas e me sentia tão apagada, tão solitária.
Ah, lua!
Essa noite clara fez-me parar para pensar
Que sou solitária porque não procuro viver de forma brilhante
Que nem uma noite de luar
Escura, mas nessa escuridão uma luz
Uma luz que cativa a todos!
( J.L.)





Como posso ferir o teu coração Senhor?

Se o Amor que sentes por mim nunca passará, sempre permanecerá.

Se tudo passa Senhor, que eu permita que tudo passe e que Tu, só Tu permaneça, porque sem Ti nada posso realizar.

Que os meus olhos permaneçam fixos em Ti, que meu coração não vacile diante das coisas que não me convém.

Quero deixar passar o que passa, ficar só contigo,só com o teu Amor que não passa, que permanece.

Força Senhor, eu te peço força!

Fé Senhor, eu te peço Fé!

Amor Senhor, eu te peço Amor!

Para poder amar e ser amada, não dá forma que o mundo acha, mas da forma que o mundo necessita, da forma como Tu amas, da forma que permanece e não passa jamais.

Igual a Ti eu quero amar, porque Tu voltará e assim eu quero que Tu me encontre: AMANDO!

(J.L.)






Sinto a lágrima que cai

Doendo no íntimo da alma

Queimando-me sem pudor

Pela ferida que deixou

Ó dor que não me abandona

Que não há como remediar

Trepida meu pensamento

Dilacerando todo o limiar

Cai a noite o meu pranto

Sedenta de alento calmante

Pelo que não há como curar

É o amor doído e traído

Pelo jurar do teu amar

E repudiado só sabe chorar.

(J.L.)




A vida é tão imediata!

As vezes um amigo se vai sem saber que queríamos tanto vê-lo.

Quando pensamos que temos tempo, já não o temos mais.

E o tempo, as vezes é cruel. Não permite que voltemos, que haja despedida, que digamos o que existe em nosso ser. E as pessoas se vão...Para não mais voltarem...

Sem ao menos saberem o que deixaram em nós. Sem ouvir nossas saudades do tempo que permanecemos unidos.

A morte distancia a carne mas eu ainda creio no reencontro. Na vida que há de vir depois de passarmos por este espaço de vida humana, onde Deus nos permitirá, não somente estar alguns anos com aqueles a quem amamos, mas nos dará toda a eternidade para celebrarmos com alegria infinda a glória da amizade que começamos a provar aqui na Terra.

É! O tempo não Pará! E as vezes nem usufruímos do tempo que nos cabe.

Um dia nos veremos e teremos o encontro que o tempo em vida nos roubou.

Decanse nos braços de Deus Amiga!

(J.L.)



Deve chamar-se tristeza
Isto que não sei que seja
Que me inquieta sem surpresa
Saudade que não deseja.
Sim, tristeza - mas aquela
Que nasce de conhecer
Que ao longe está uma estrela
E ao perto está não a Ter.
Seja o que for, é o que tenho.
Tudo mais é tudo só.
E eu deixo ir o pó que apanho
De entre as mãos ricas de pó.

(Fernando Pessoa)


"É quando me vejo em meio a tudo

Que percebo quão nada sou."

(J.L.)




Desistindo quase do amor

Estava eu a sofrer

Envolvida em uma dor

De não saber como viver

Veio muito além de mim

Com seu carisma me fez sorri

Agora existe um amor sem fim

E a felicidade estou a descobrir

Te olhar de repente

Sentir tua mão que é guia

Amor que aos poucos contagia

Amor envolvente

Você era tudo o que eu queria

Encontrei e amo-te loucamente.

(J.L.)




Olhei pro céu, coisa que não fazia a tempos. Um pequeno gesto que simplesmente nos faz mergulhar em pensamentos e viajar pelo universo, literalmente falando, no universo da imaginação.

Procurei as estrelas, as mais brilhantes minha visão quis e ousou enxergar, mas também vi aquelas pequeninas cujo brilho já parece perto de acabar.

Daí comecei a comparar essas estrelas com as pessoas.

Vejam, são milhões e milhões de estrelas lá em cima e milhões e milhões de pessoas aqui, neste chão.

Gente que brilha, sim, somos nós gente que brilha!

Uns menos, outros mais. Mas, não falo do brilho profissional, do brilho status, nem do brilho fama, falo do brilho pessoa, brilho gente, brilho ser humano, do brilho que existe em cada um de nós, seja rico ou pobre, mas que por vezes quase o deixamos se apagar, como aquelas estrelas que mal pude avistar.

Qual a ultima vez que você viu o brilho das estrelas?

Você tem tido tempo para realizar esta façanha minúscula?

Podes ver a olho nu ou precisa de telescópio?

A verdade é que não temos tido muito tempo para admirar as estrelas do céu muito menos para admirar as estrelas que brilham em nossas vidas. O trabalho tem tomado nosso tempo, a família nos sufoca, o (a) namorado(a) nos sufoca, o dia é cheio, turbulento,estressante, não sabemos mais ser atenciosos,exigimos mais, queremos mais, por vezes nos achamos o astro rei pensando que tudo gira ao nosso redor.

Esquecemo-nos que somos estrelas e mais que isso deixamos de admirar o brilho de cada ser humano que na sua essência só tem amor para dar, claro, cada um com seu jeito próprio e único de brilhar. Isso sim precisamos enxergar.

Todos nós sabemos que a visão que temos das estrelas hoje não é como está lá, são milhões de anos-luz para aqui chegar, muitas delas já nem existem mais, mas se você olhar elas agora, estão lá.

Na maioria das vezes olhamos para as pessoas e as vemos como se fossem em anos-luz, algumas idéias que fazemos de algumas pessoas são erradas, não existem, mas saiba, se você olhar agora, elas estão lá, basta olhar sem preconceitos e deixarmos de buscar apenas o que nos agrada, o que nos é cômodo ou o que nos trará benefícios próprios. Existe um brilho maior que nos impedimos de ver.

Outras vezes queremos ser os mais brilhantes, queremos ofuscar os outros como nosso brilho, nossas idéias, nosso pensar, cuidemo-nos, podemos acabar em crise, as estrelas não brigam por espaço no céu, todas tem o seu lugar, confiantes, elas brilham porque sua missão é essa.

Você já refletiu sobre sua missão?

Você não está aqui por acaso!

Neste universo de pessoas onde muitos já desistiram de brilhar, de compreender, de sorrir e amar, seja apenas o que você é.

E quando alguém estiver procurando estrelas não apenas no céu vai poder encontrar, olhará aqui também e com toda certeza vai te encontrar.


DEIXE SUA LUZ BRILHAR!!!!

(J.L.)
Linda mensagem que minha amiga Fran enviou-me.
Merece destaque!
Obrigada minha amiga, que Deus seja nossa Força e nossa coragem sempre.
"Tudo posso Naquele que fortalece." (Fil 4:13)





A gente vai por aí

Andando sem rumo

Mergulhado nas nossas certezas

Só para cairmos dela

A gente vai por aí

Pensando saber amar

Amando o erro

Desamando o acerto

A gente vai por aí

Sozinhos, achando-nos sabedores

E pouco sabemos

De nós e dos outros

A gente vai por aí

Machucando quem nos deu amor

Querendo ser amado

E ficando cego por qualquer paixão

A gente vai por aí

Perdendo Deus de vista

Fazendo realidades tortas

Morrendo por dentro

A gente vai por aí

Vivendo dia-a-dia

Com algumas esperanças

Que de nada valem se não as atracarmos

A gente vai por aí

Entoando canções

E perdendo-nos nas melodias da vida

Vivendo ao léu de migalhas

A gente vai por aí

Cheios de orgulho

Nos impedindo de voltar

Ao simples amor

A gente vai por aí

Mendigando a quem não sente como nós

Vivendo de prazeres que enchem minutos finitos

Esquecendo-nos do eterno Amor bonito.

(J.L.)





Composição : Paulo Coelho / Raul Seixas

É pena que você pense
Que eu sou seu escravo
Dizendo que eu sou seu marido
E não posso partir

Como as pedras imóveis na praia
Eu fico ao seu lado sem saber
Dos amores que a vida me trouxe
E eu não pude viver

Eu perdi o meu medo
O meu medo, o meu medo da chuva
Pois a chuva voltando
Pra terra traz coisas do ar

Aprendi o segredo, o segredo
O segredo da vida
Vendo as pedras que choram sozinhas
No mesmo lugar

Eu não posso entender
Tanta gente aceitando a mentira
De que os sonhos desfazem aquilo
Que o padre falou

Porque quando eu jurei meu amor
Eu traí a mim mesmo, hoje eu sei
Que ninguém nesse mundo
É feliz tendo amado uma vez...
Uma vez



Por tudo o que passei

Por tudo que sofri

Aprendi a viver

Aprendi a sorrir

Por tudo que eu pensava

Por tudo que eu fazia

Encontrei o que desejava

Encontrei a alegria

Por tudo que sonhei

Por tudo que me trouxe dor

Não esqueci de você

Por tudo que se foi

Por tudo que não voltou

Despertaste-me para o Amor.

(J.L.)



" A gente aprende que cada passo na melodia da Vida exige de nós equilíbrio, ou você aprende o passo, ou a Vida dança sozinha. "

(J.L.)



Queria tanto te ver

Estar sorrindo com você

No momento estou triste

E as lágrimas querem correr

A minha alma está inconsolável

O coração muito devagar a bater

O que me resta agora?

Viver ou morrer?

O mundo está tão descolorido

Que já não consigo ver

O que ele me oferecia antes

De amar tanto você.


(J.L.)




Aqui estou com uma dor, um vazio...

O pensamento confuso

Todo o meu ser está triste

Uma tristeza infinita...

Agora sei que não te mereço!

Você bem sabe tudo que passei

Nunca pude dizer mas jamais amei você

Hoje sinto-me culpada pelos momentos que passamos

Eu sempre te iludindo, sempre te usando

Quantas vezes falou que me amava

E eu inventava uma desculpa esfarrapada

Vi nos teus olhos que estava apaixonado

Como uma pedra eu não sentia nada

Não! Não mereço o seu amor

Vivo te magoando

Me oferece todo o seu calor

Sendo escravo de mim

Não mereço!

Sei que te fiz chorar

Perdoa-me se te fiz sofrer

Sei que vai encontrar

Alguém pra te oferecer

O que eu não pude dar.


(J.L.)






MOTE

Não quero, o que vós quereis,
só quero, que vós queirais
aquilo, que não quereis,
só quero, não quero mais.




Se houvera conformidade

em um, e outro querer,

ambos poderiam ser
atos da mesma vontade:
porém na diversidade
de uma, e de outra vereis,
quando firme pergunteis,
onde minha alma está posta,
como tendes por resposta,
Não quero, o que vós quereis.

E se acaso se oferece
outro objeto a vosso amor,
e publicais por favor,
que em vós só o meu floresce:
esta ação nada merece,
mas antes me ofende mais,
e do prêmio, que buscais,
deponde a louca esperança
e não ter de mim lembrança
Só quero, que vós queirais.

Se nesta deformidade,
que em vossas vontades há,
algum meio indústria dá
para haver conformidade,
é, que na vossa vontade
mil impossíveis obreis,
porque amando não ameis,
sendo fino, o não sejais,
e não querendo queirais
Aquilo, que não quereis.


Se isto muito parecer
em uma vontade humana
isso mesmo desengana
os quilates do seu ser:
pouco amor, pouco querer
é força, que concedais,
pelo que não pertendais
as lisonjas do meu gosto,
porque, o que tenho proposto,
Só quero, não quero mais.


( Gregório de Matos )