Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!






É assim, não sei fingir
Se gosto, gosto
Se não gosto, não gosto
Não sei fingir
Não preciso fingir
Botar cara de santa
Falar de voz mansa
Parecer educada para outros

Não sei ser diferente
Se compreendo, falo
Se não compreendo, expresso
Não fico esperando que adivinhem
Não preciso ser o que não sou
É muito mais fácil
É muito mais pratico

E gosto de gente assim
Que me fale também
Se fiz mal, se fiz errado
Que expresse
Que seja ela mesma
Com raiva ou com doçura
Com compreensão ou com repreensão
Mas que não precise fingir

O mundo já tem muita caricatura
Que se enfeia mais ainda
Com a péssima representação.

( J.L.)