Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





* Cenas do Filme: A Paixão de Cristo ( Mel Gibson)

Quando o tentaram no deserto
Ainda assim Ele foi forte porque sabia sua missão;
Quando o traíram com um beijo
Ainda assim Ele chamou Judas de amigo;
Quando o negaram
Ainda assim Ele deixou a Pedro suas ovelhas para apascentar;
Quando o crucificaram
Ainda assim Ele pediu ao Pai para perdoar o que fizeram;
Quando negaram a verdade
Ainda assim, Ele não desistiu de nos salvar;

É por isso que Ele foi um grande líder, mesmo sendo Deus, Ele assumiu nossa condição, lavou nossos pés, sofreu calúnias e difamações. Veio cumprir sua missão e não se fez de vítima, Ele era o cordeiro. Não se escondeu atrás de seu poder nem poupou de ninguém a verdade revelada, Ele era a Verdade. Ele estava à frente de tudo, Ele ensinava como os discípulos deviam fazer e quando estes se alteravam Ele acalmava os ânimos, Ele era paz. Sua voz era ativa e nem precisava reivindicar diretos, Ele instigava a reflexão, Ele era inspiração. E Ele dividia o pão, o vinho, a sua vida, Ele conhecia a limitação de todos mas sabia onde cada um podia chegar e confiava, Ele era a Caridade.
Olhemos para Ele, o Cristo, e aprendamos em como sermos mais verdadeiros uns com os outros, a sermos inspiração para quem estiver ao nosso redor, a sermos caridosos no sentido mais amplo da palavra. Ele disse “Aprendei de mim”, porque sabia que suas ações podiam ser imitadas. Queira você, ser o melhor bem que alguém possa querer ser também.
(J.L.)


Amei-te quando ouvi falarem de ti
Pelos ouvidos nasceu tal sentimento
E que alegria foi quando meus olhos puderam te ver
Quando apareceu naquela porta procurando por alguém
E foi eu que encontrei quem eu já amava sem ver

Amei-te quando ouvi sua voz, quando vi seu sorrir
Quando olhei seus olhos timidamente
Meu coração falava comigo: É ele!
E em poucos minutos você se foi dali
Mas depois deste dia eu jamais o esqueci

Ficamos amigos e era tão nítido o que sentíamos
Todos percebiam a reciprocidade, a conexão
Nossos olhos sempre se procuravam
Nossas mãos queriam estar juntas
Eu te amava e você me amava, eu sei

Você tentou, eu resisti
Era tão intenso que eu vivi as controversas
De querer e não querer
De sentir e não sentir
De te ter e não ter

E foi assim a vida inteira
Nos amamos na esperança
No adeus de cada partida
Na distancia que nos afastava
Na dúvida se gostávamos ou não um do outro

Foi esse platonismo louco
De sempre que ouvia teu nome
Ou sentia teu cheiro
Ou ouvia a chuva que tanto impediu nossos beijos
Que me inspirou tantos versos

Foi de detestar teus vacilos que recuei
Foi de ilusões de adolescente que mal conhecia a vida, pensei
Dos ciúmes bobos e orgulhos menores que criei
Foi das lágrimas e dor de não acreditar, duvidei
Foi de amar amando, nunca dito
Mesmo olhando-te profundamente

(J.L.)








Olhar para Ti Senhor e poder fortalecer-me
Travar as lutas diárias e saber que mesmo que eu não tenha vencido alguém lutou comigo
É poder te sentir perto e nunca ausente
É sempre ter para quem correr quando ninguém consegue te compreender
É poder chorar sem receio porque teu consolo é constante
E é poder sorrir porque quem mais poderia nos trazer tantas esperanças mesmo diante de uma sociedade tão voltada para si?
É poder acabar o dia e meditar se consegui ser justa e te olhar profundamente pedindo para que me ensines a ser melhor para meus semelhantes.
Olhar-Te Senhor e nunca desviar, nem desistir de ver tua Beleza que é a mais pura, de perfeita realeza.
Não desviar meus olhos de Ti, nem meus pés de teus caminhos, nem minha vida da certeza que tenho de querer está sempre contigo.


(J.L)




É assim, quando você se encontra rodeadas pelos sentimentos
Amar, não amar
Sentir, não sentir
E você se pergunta por que tanto te maltrata se conheces tão bem
Esse amor que desde cedo tratou em decifrar, em escrever
Esse amor que tantas vezes renunciou mesmo não querendo
Esse amor que se calou mesmo querendo sorrir
Esse amor que precisou sufocar mesmo querendo sair
Esse amor regado pelas lágrimas e crescido pelas rimas de poemas
Se através dos versos e apenas ali pode amar de verdade e sem medo
De contar as felicidades que podia ter vivido
E expressar a dor de tanto ter sofrido
Sentir apenas foi a saída
E sobreviver amando mesmo não sendo amada.

(J.L.)


Quantas vezes nos enganamos no amor. Achamos que amamos e achamos que somos amados e depois quando o mínimo dos mínimos ou o limite do suportável bate à nossa porta o amor se esvai, acaba, finda, cria raiva, ódio, rejeição, lamentação, sofrimento...

E os olhos se abrem e nossa mente também, pensamos quanto tempo dedicado, quantas renúncias feitas sem valer a pena, quantos abraços podem ter sido em vão e quantas dúvidas se foi ou não foi amor.

A gente cai em lágrimas, em negações, às vezes nos agarramos a pequenas esperanças querendo que tudo mude, que tudo seja um mal entendido e desejamos que tudo possa passar e se passa dificilmente volta a ser como era.

Eu entendo que o amor é constante, amor não oscila, não tem medidor, amor não tem primeira vista tem inúmeras, amor é o descobrimento do outro.O amor é raro porque ele não é egoísta, amor é via de mão dupla, amor é amor quando se sacrifica, quando se doa e quer fazer dar certo. Amor é esforço diário, é decidir amar e acreditar todos os dias que podemos amar além das imperfeições do outro. Amor é doar-se para as alegrias e tristezas que a vida pode trazer.


Se não tens isso não é amor, não se engane, o amor não é de momento, de uma pequena empatia, de explosão de sentimento sem definição, no amor sabemos quem somos e o que queremos e por onde estamos caminhando, se você se sente perdido na relação ela não te levará a nenhum lugar.


Queremos sim ser amados, mas não vejamos amor no primeiro ato de delicadeza, às vezes é só delicadeza mesmo, se for amor se tornará melhor, porque o amor é assim, ele é capaz de nos tornar melhores, não pelo outro, mas por nós mesmos em querermos ser o melhor para o outro. Simples assim. Porque o amor é pura simplicidade, se é complicado já deixou de ser amor, porque ele não se prende aos complexos interiores, ele se manifesta em pequenos atos de quem livremente permite que ele brote. Apenas assim.

(J.L.)



Resta-me escrever, quando não cabe mais no peito as coisas que ficam guardadas, quando o coração já não aguenta aquela pressão e a voz nem que quisesse sairia.

Resta-me escrever, quando preciso desabafar de mim mesma, desse meu jeito de me importar demais com algumas coisas quando poucos se importam

Resta-me escrever, quando não se tem nenhum ombro amigo para chorar ou para pensar que alguém se importa com o que você pensa ou deixa de pensar

Resta-me escrever, quando as linhas te fazem entender que você precisa ser mais uma vez forte quando tudo que você queria era mesmo desmoronar

Resta-me escrever, porque a poesia ampara e liberta, porque a dor se transforma em verso e o amor continua sendo amor mesmo com dor.



(J.L.)


Como tens me acompanhado
Ó minha grande amiga
Penso como seria meus dias sem ti
Sem a compreensão com que aténs-te

Conhece-me tão bem
E tenho encontrado consolo em minhas noites
Quando devolves para mim
As intensas angústias vividas

Tens me ensinado a ser forte
A andar sem esperar tanto
A viver como quem sabe do destino
A não contar, quando não se tem com quem contar

Tens chorado comigo
Quando dói alguma dor
Em silencio ou em algum lugar escondido
E depois, mostra-me o que é preciso

Tenho sobrevivido aos percalços
E suportei quando achava que não
Há quem te rejeite, mas eu
Sou tua amiga, Solidão!

(J.L.)




Pareço estranha sim
Nem sei quando me desliguei
Quando deixei de sentir
Quando deixei de me importar

Eu nem tenho saudades de quem fui
Mas prefiro assim
Sem ter que me envolver demais
Sem permitir que me tirem a paz

Um tanto fria
Insensível talvez
Criei meus muros
Travei minhas portas

Demorou um pouco
Aprender às vezes machuca
Desapegar dói
Refazer-me exigiu tempo

Recriei meu mundo
Mudei até de sonhos
Deixo verem o superficial
Meus íntimos agora são totalmente meus.


(J.L.)



Nas horas que me recolho
Para ir aos teus braços
Que seria de mim se não estivesse aqui
Se não me escutasse

Quando as palavras já não querem sair
E teu alento me acolhe
Vês bem mais de mim
O que eu mesma não sei definir

Sei que quero ficar contigo
Mesmo que eu não mereça
Preciso de ti, desta tua paz
Tu és minha maior certeza.


(J.L.)





É em noites como esta que a solidão toma conta
E ela nada mais é que ausência de você
De quando existia um pouco de felicidade em mim
E a chuva podia cair lá fora
Porque teus braços me acalentavam

Não existia frio
Não existia distancia
Não existia saudade
Eu bem pensei que existia amor

Mas se existisse essa noite não seria assim
Esse dia podia não ter sido ruim
Tudo podia estar diferente
E nós, talvez um nós...

Hoje já não me doi tanto
Eu aprendi a ser só
Porém o danado coração reclama
Por um tempo que houve o “só nós”.


(J.L.)


Aprendi o quanto é importante termos saúde e que sem ela podemos sim ficar abatidos ou deprimidos, mas podemos ainda assim amar a vida, compreendi que pessoas debilitadas em sua saúde perdem rumos e outras podem se encontrar, outras podem se fortalecer e outras podem enfraquecer...

Aprendi que poucos irão se importar quando você realmente precisar, mas os bons amigos sempre estarão perto e te incentivarão, mesmo que com uma palavra e com orações. “Eu sei que alguém rezou por mim, eu senti!”

Aprendi que o trabalho nos dá frutos, especialmente o conhecimento e isso o dinheiro não paga e que é muito bom poder ter atingido objetivos em meio a este cenário político e tão desacreditado. Que o trabalho honesto é motivo sim de orgulho e através dele podemos realizar nossos sonhos.

Aprendi como é maravilhoso dividir experiências com jovens, propagar o pouco que aprendi de Deus que é Imenso, mesmo que um dia por semana mas que foram bem vividos e poder acreditar que todos estão bem conscientes e perseverantes. É a perseverança que nos permitirá chegar lá!

Aprendi que em muitos momentos na vida bom mesmo é escutar, parar e pensar, que as críticas que me fazem devem ser sempre avaliadas e que elas podem me ajudar a melhorar. Que é muito importante avaliar a situação para assim expor meu ponto de vista.

Aprendi que nossa própria mente nos engana, fazendo-nos pensar que foi de um jeito sem ter sido, por isso, nunca compensa nos irritarmos com algumas coisas se nem demos tempo a nós mesmo de lembrarmos se foi ou não foi assim. Detalhes pequenos nunca devem ser levados a um teor grande.

Aprendi, na verdade sempre acreditei nisso, mas vivi com mais ênfase esse ano, que o bom humor salva tantas relações, que é muito melhor sermos compreensivos, rir dos problemas, tratar as pessoas com atenção e sempre com alegria. Um sorriso abre muitas portas.

Aprendi que não devemos nos importar com coisas banais, com gente banal, que devemos relevar as pessoas sem noção que aparecem porque infelizmente alguns não aprenderam a ter maturidade. Paciência é uma grande virtude a se exercitar.

E aprendi que é preciso ter FOCO, traçar seus sonhos e tudo vai acontecer, não adianta achar que algo vai melhorar se não se toma atitudes para que melhore, então preciso saber o que quero, como quero e o que vou fazer para atingir o que quero. E existirão muitos dando opiniões para você disso ou daquilo, os do contra e os a favor e é sempre bom avaliar e formatar suas próprias estratégias e vai na Fé e na Coragem. Sem isso, acredite, não se consegue muita coisa. Sonhe e foque! Os meios se adequarão porque encontraremos um jeito de fazer dar certo. Basta acreditar!

(J.L.)


Ninguém se prepara para a morte e ela não manda recado, surpreendente ela chega e leva consigo quem menos esperamos.E quem fica, se aplaca em choros, perguntas, inconformidades, enfim, são poucos os que logo se conformam por acreditarem que além, bem além tem algo melhor.

Tragédia, não pelo fato, mas pela forma, todos haveremos de morrer mas a forma traz grandes inconsolações, porém tragédia maior penso eu, é quando não soubemos ser melhores para quem a pouco tempo partiu ou para quem vai ficar.


Se você soubesse que alguém Amado partiria em 24h o que você faria? Perderia tempo brigando? Duvidando? Reclamando? Xingando? De cara feia? Ficaria sem falar?

E se você soubesse que morreria em 24h o que faria para aqueles que iria deixar aqui? Como se comportaria? Continuaria a pensar somente em si? Iria querer morrer com raiva ou buscaria o perdão de quem você ofendeu?

Não sabemos o dia e nem a hora e quantos de nós perdemos a oportunidade de abraçar, de se reconciliar, de viver melhor com pessoas que gostamos por orgulho e se vão ou ficam por aqui com a consciência que maltrata diante da brevidade da vida.

É por isso que gosto da frase: "não permita que as pessoas saiam da sua frente sem se sentirem melhores e mais felizes". E é por isso essa minha reflexão, quem leva e traz sorrisos sabe que pode partir a qualquer hora e será lembrado por isso e até os choros do momento se misturarão a risos por lembrança tão boas. Devemos viver assim, como se todos os dias fosse o dia, uma oportunidade que temos de ser e fazer os outros felizes.

Não vou entrar nem no contexto espiritual, porque quem ja vive assim creio que tem plena certeza do que há lá, depois que aqui jaz e só quem não se importa com isso é que vive como se não dependesse do tempo e o tempo mostra que pode devorar tudo em menos de segundos.

(J.L.)



Quem poderá saber o que se passa no coração de alguém?
Quem poderá saber o que se passa na cabeça de alguém? 
Quem pode conhecer as dores profundas, inacessíveis ou contidas de alguém ?
Quem pode entender risos soltos, desprendidos e leves de alguém? 
Quem pode saber se a vida de quem tá a nossa frente tá melhor que a nossa se nem nos damos conta de tantos acontecimentos diários.
Como indagar tantas vezes e desejar sermos outra pessoa julgando que ela é feliz se nem ouvimos sua história. 
Quem pode saber quem é bom ou quem é mau , quem fez bem e quem fez mal, se ações divulgadas podem não ter boas intenções e vice-versa.
Quem pode saber tanto do outro e nem ter tempo para saber um pouco mais de si.


Creio que somente Deus perscruta nossos caminhos, sonda e conhece mais de nós que nós mesmo e é por isso que sempre acredito naqueles que se dirigem a Ele buscando resposta que ninguém no mundo pode dá, acredito que quando deixamos de nos importar tanto com o que é externo Ele nos mostra mais de nós, a verdadeira essência que somos, porque viemos Dele.

Feliz de quem pode crer, de quem acredita e busca melhorar dia após dia, não por medo de castigo, porque Deus não castiga e sabe disso quem busca conhecê-lo, Deus ama e faz justiça. E que triste o homem que confia em si mesmo , os que não creem e os que deixaram de crer, pois a esperança é dos filhos de Deus e quem não tem o que esperar é porque já morreu em vida.

E sim, é por isso que acredito que quem se dirige à Deus conhece mais de si e aí sim pode perceber o outro na sua dor ou na sua alegria, possibilitando a si mesmo e ao outro a graça de regozijar-se na vida pela vida, por cada vida, independente das lutas a serem travadas.

(J.L.)




É feliz quem tem um pai
Alguém que se preocupa
Ensina, labuta, faz o seu melhor

Há tantos filhos que sofrem com ausência
Ou com presença distante
Ou com a falta de consciência

Mas quem tem um pai é feliz
Há tantos gritos sufocados
Esperando um pai ao lado

Quem tem, sabe o que eu digo
Quem não tem, também
Pai, Pai,  é melhor amigo

Não tem perfeição
Bom pai tem boa ação
Não precisam de super poderes

Tem lá atenção singular
Que compreende e exorta
E com amor sabe ensinar

É feliz quem tem e teve um Pai
Que de PAPAI pôde chamar
E gratidão por toda a vida pode expressar.

(J.L.)