Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!







Teu destino é estar em minhas águas
Ainda que por um lado desconhecido
Porque quando pensas não me pertencer
Tu te adentras mais em meus infinitos

Estar perto é sentir as ondas que meu coração revela
Afastar-se pode ser sentir calmaria
Mas ainda ali sou eu
Na vasta lembrança da tempestade que viro

Perto ou longe, atracado ou em mar aberto
Tu não serias barco se não navegasse
Se meu cheiro não te atraísse
Se minhas águas não te chamassem


Tu sabias disso
E como veleiro mesmo teimoso se resignava
Se rendia por querer mesmo
Porque imensidão é teu desejo

E tu se punha em coragem
De ir ao meu encontro
Deixando o leme do amor guiar
Meu Barco, sempre serei teu Mar.


(J.L)