Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Não há como negar

Meus pés estão cansados

A caminhada me tem abatido

E a sede tem me debilitado

As trilhas me tem doido

Há espinhos em alguns trechos

Às vezes não encontro abrigo

Sol e chuva tenho enfrentado

Enveredo-me querendo o norte

Vou seguindo o horizonte

Vou escalando os montes

Nas mãos a garra do realizar

Nos olhos os sonhos ponderado

No coração o pulsar do caminhar...

(J.L.)

0 comentários: