Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Adentro sem medo

Que venha as águas

O frio...

A ventania...

Admiro a beleza que guarda em si

É chuva!

Chuva e nada mais

Que no seu ciclo vem

Sinal do céu

Que devolve por fim

O que recebeu do mar e da terra

E eu te pertenço por um momento

Sem receios de voltar

Não te retenho

Não me retém

Somos corpos diferentes

E no momento sabemos nos entregar

Chuva minha

E eu da chuva

Tempestade louca

Do breve amar.

(J.L.)


0 comentários: