Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





É bem verdade que cada pessoa tem seu brilho, seu jeito... Porém o que está em questão não é ser bom ou não naquilo que você faz, mas sim quando alguém se incomoda com seu brilho ou então acha que você não tem nenhum.

Quantas pessoas desmotivadas, cabisbaixa, sem estimulo para o trabalho pelo simples fato de alguém o achar incompetente. Ora, a incompetência refere-se a falta de aptidão, e hoje bem sabemos que a maioria das pessoas exercem funções sem aptidão alguma, a lei da oferta é muito maior que a lei da procura o que faz as pessoas assumirem empregos sem ter nenhuma aptidão. Se alguém não tem carisma com alguma coisa, não posso obrigá-la, isso gera profunda insatisfação, no entanto, posso dar os meios.

É essa a realidade que vivemos hoje, e com isso eu digo claramente, existem por A+B tantas e tantas pessoas sem competência em relação ao outro. Já se passaram os tempos de Taylor, de Ford e é importantíssimo sabermos essas teorias tal qual é importantíssimo enfatizar que os tempos mudaram e as circunstâncias também, mas ainda existem muitos líderes vivendo no passado.

Não é por ser maior em um cargo que se tem mais competência, existem milhares de pessoas em tais status sem aptidão alguma, pois digo também, umas estão lá porque foram colocadas, é aquela velha história de que quando você ver um jaboti em cima duma bananeira é porque foi alguém que pôs ele lá, dizeres de um bom professor. A verdadeira competência se mostra na humildade de se aprender e de se ensinar.

Aptidão, carisma, liderança não só nascem com alguém, pode ser aprendida, podemos ouvir e nos maravilhar com muitas histórias de pessoas bem sucedidas que aprenderam com o tempo e mais que isso souberam aplicar os métodos práticos e estender as relações humanas, souberam ter visão. Não se vence só na vida. Chega a um determinado momento em que você precisa de mais gente pra subir e se você julga aqueles que estão próximos de incompetente, dificilmente chegará a um patamar mais elevado, o produto maior são as pessoas.

O que falta mesmo é a chamada tolerância. Fico boba quando vejo pessoas rindo quando alguém perde um emprego e ainda mais, tem a audácia de dizer que é incompetência, digo e repito, mais incompetente é quem não soube ser tolerante nem deu meios e recursos para que o outro pudesse aprimorar seus conhecimentos. Acreditar mais no potencial de cada pessoa é difícil hoje em dia e isso sim, é papel do líder: transformar, acreditar, desenvolver... Ninguém nasce sabendo de nada, aprendemos a andar, a falar , a escrever... tudo é um processo... A vida é sempre uma escola e lógico, vai depender muito de você ... por isso eu pergunto aos líderes: o que vocês andam ensinando neste mundo?

(J.L.)

0 comentários: