Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Não nasci para ser esposa

Não nasci par ser mãe

Eu até sonhei um dia

Mas alguns sonhos se esvaem

Talvez eu tenha nascido para meditar

Para escrever e do amor apenas falar

Para poematizar a vida

Falando de dores, alegrias e lembranças

Eu sei que por mim a família não vai se perpetuar

Por isso eu gero versos e rimas

Num esplendor doloroso como as mães

Dói o nascer do porquê não nasci para ser.

(J.L.)

0 comentários: