Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Não lembro de muitas coisas da infância

Porém recordo com excelência de muitos ensinamentos

De meus avós, de meus pais, de meus mestres

Dos dizeres e ditados

Da catequese tão bem preparada

Quando logo acontecia problemas

E eu de longe observava

Pensava desde menina

Em como desfazer as laçadas

Assim dava ouvidos a todos querendo aprender

Ouvi grandes histórias, elas sempre me encantavam

Principalmente da vida de minha mãe

Tão sofrida e cheia de sonhos

Mulher batalhadora dirão aqueles que a escutarem

Soube fazer da vida uma vida

Aprendi com os amigos naquela terna idade

Foi com eles que aprendi sobre liberdade

Desde aquele tempo não exigia particularidades

Eu só queria ser amiga e que fossem amigos

Nunca quis pertences

Quem eu considerava minha melhor amiga

Não sei se tinha o mesmo sentimento

E mesmo assim era minha melhor amiga

Eu assim o sentia e recordo com a mesma intensidade

Amizades voltada pelo o que cada um tem em si

Enfim, foi daquelas bases

Que gerei meu alicerce

De menina , jovem, mulher

Ninguém usurpa princípios

Quem os aprende os põe em prática.

(J.L.)

0 comentários: