Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Aquele menino não aprendeu a sonhar

Não aprendeu a viver

Ele só quis saber de cantar

E da vida ele não sabe esperar

Ele fala de tempo

E o tempo não sabe brincar

Menino, menino, que ainda se deixa enganar

No esconde-esconde ele não quer saber de contar

Aquele menino dotado de inteligência

Que algumas horas se deixa levar

Pelos doces que amargam quando ele começa a provar

E que como homem pensa saber suportar

Ele que tanto quis amar

Não sabe se entregar

Quer mais a atenção chamar

Acha que cresceu e pensa que sabe ensinar

Aquele menino por dentro se fez chorar

Por fora se faz orquestrar

Canta, recanta e nada consegue sustentar

Sem estrutura não se consegue soar

Ele que de tanto buscar

Não sabe o que procurar

Aquele menino era só um menino

Ainda em passos do primeiro caminhar.

(J.L.)

0 comentários: