Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Prece de um coração penitente


Eu talvez não saiba o que estou pedindo nem o que estou oferecendo, Senhor, mas diante dos meus pecados e querendo reparar pelos meus erros, não sabendo mais o que fazer e não tendo mais o que oferecer em reparação ofereço minha vida.

Já não é minha, mas se servir como sinal de que desejo realmente me arrepender e mudar de vida, devolvo ao Senhor o mais precioso que tenho de empréstimo.

Deixada só a mim a tarefa de me arrepender eu nunca vou conseguir. Preciso da tua compaixão e da tua misericórdia para querer me arrepender, porque até o querer arrepender-se é já uma graça tua.

Não sou como Pelágio que achava que o homem tem dentro de si suficiente bondade para conseguir todas as graças de que necessita. Eu não tenho conseguido a graça da conversão plena. Também não sou como os que acham que nada que o homem fizesse adiantaria e que ele está á mercê do bem e do mal, como um joguete das ondas.

Eu sei que posso com a tua graça. Eu sei que sem ela não posso. Sei que a correnteza é forte e me arrastará se eu depender apenas das minhas forças. Sei que com as minhas fracas forças e a tua mão poderosa e paterna eu chegarei.

Por isso, eu talvez não saiba o que peço, mas, se para reparar meus pecados for preciso minha vida, toma-a Senhor. Se me queres dar mais anos de conversão para que eu chegue a ti mais puro e realmente convertido, sejas bendito por esta graça que sei que não tenho feito por merecer.

Aceita-me Senhor do teu jeito, porque do meu não tem dado certo!


(Pe. Zezinho)


1 comentários:

Machado de Carlos disse...

A oração nos leva aos Céus e Deus sempre nos ouvirá!

Abraços e feliz domingo!