Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!






Mais uma vez encontro-me pensando em ti

Encontro-me a lamentar tão grande amor dentro de mim

Por tudo o que somos, por tudo o que não vivemos

Por onde estamos agora, tão longe um do outro

Às vezes fico a imaginar se pensar em mim como penso em ti

Se nas muitas noites em vai dormir lembra de nossas brincadeiras

E do dia em que nos conhecemos e nosso coração acelerou

Naquele dia em que nosso olhar se encontrou

Posso sentir e não esqueço jamais teu perfume

Tuas palavras, teus gestos, tuas manias

Dói até mesmo quando vejo alguém com hábitos parecidos com os teus

Dói saber que não é você e que ainda te tenho em mim

As lembranças vem, cada vez mais intensas

Como uma faca a transpassar meu peito tão cheio de amor

Que sobrevive da esperança de um passado

Um passado que poderia ter dado certo.

(J.L.)

0 comentários: