Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Passo os dias nesta luta insana

De viver sem contar a idade

Sou homem selvagem em adaptação

Habitando esta era da sociedade

Meus olhos vêem os escombros

Meus pés vacilam e as vezes afundam

Grito e gemo de dor

E por vezes não tenho nenhum favor

Vida tirana esta minha

Com ares fortes e revoltos

Mãos calejadas da lida

Eu vejo o novo adiante

O horizonte que desponta

E meu instinto em sol radiante.


(J.L.)


0 comentários: