Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Eu fico vendo e ouvindo

Pessoas imaginarem coisas a meu respeito

De como estou

De que mudei

De que preciso sei lá de que


Eu fico vendo e ouvindo

Um e outro se manifestarem e perguntarem

Sempre as mesmas coisas

E tecerem ideias cômicas até

Porém isso pouco me importa


Imaginem o que quiser

Só é uma pena ninguém poder ver

O que de certo toma meus pensamentos

E transforma minhas atitudes

Talvez se vissem calariam

Diante do que não precisa de explicação


(J.L.)



1 comentários:

Ant. Marcos disse...

Querida amiga Jeania,

Vir às suas páginas e linhas poéticas é mesmo uma necessidade, principalmente quando sabemos que há gente que traduz tão bem o que sentimos, o que se passa dentro de nós. "Das Suposições" é mais um texto lindo, diria até, "meu". Sim, "imagem o que quiser (...) há coisas acontecendo dentro de mim que transformam minhas atitudes e quase sempre as pessoas não veem (...)" Nas minhas linhas não poéticas é isso mesmo. Obrigado amiga, por você, por sua sensibilidade, sua arte, seu "sacerdócio". Ás vezes venho aqui descansar,ler, pensar, lembrar, amar, viver a saudade, o encontro, a perda e o recomeço. Deus seja sempre a tua maior fonte de inspirração. Com minhas orações e gratidão...