Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





É aquela raiz que começou a penetrar a terra
E que deve ser arrancada
Se era bom ou mal, pouco importa
O que vale é a segurança
Das vidas que estão em volta
E é assim, é melhor pisar onde já conhecemos
Um fruto novo é ameaça
Ninguém sabe que gosto terá
Nem se sombra dará
Arranque apenas
E não pense no “se”
Porque a raiz da dúvida é a pior de todas
Ela cresce imperceptível
Se não queres colher não podes duvidar
O que não é pra ser, nunca deverá.
Necessariamente!

(J.L.)


0 comentários: