Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Por diversas vezes pergunto-me por onde eu andaria, o que estaria fazendo agora neste momento se não tivesse tido a profunda experiência de Deus em minha vida. Desde pequena, Já me via diferente, meu pensar, meu jeito, meus sonhos... Frequentava a igreja, admirava os cantores, os salmista, refletia as palavras do bispo, que tão cheio de sabedoria sempre tocava meu coração.


O apreço pelos sacramentos e minha catequese, sempre me motivaram, mas sempre penso, antes de tudo isso, de conhecer a doutrina, existia um desejo maior que procurei por tanto e muito tempo...


Sim... desde a infância eu procurava a verdade e queria permanecer no caminho que aos poucos fui aprendendo na minha igreja. E depois te ter passado por tantas provações e tantas noites em meu leito, sozinha e aflita, não me deixava vencer pela desesperança. Ainda não sei o que me impulsiona até hoje... Porque os caminhos de fato me são estreitos e por vezes me doem tanto e Deus sabe, o quanto de luta tenho enfrentado, para continuar...


É tão difícil perseverar! Mas é engraçado, os sonhos, aqueles de criança, continuam tão vivos... As crenças e as esperanças... Às vezes reluto, comigo mesmo, digo que preciso parar de ser tão boba, de acreditar que as pessoas tem algo bom, às vezes eu quero ser muito má e fria... mas quando me olho no espelho vejo que Deus não me criou assim...


E o mundo ta aí, dizendo-me que casamento é contrato, que amor é coisa do passado, bom mesmo é aproveitar o momento e “curtir” porque a vida é curta. E eu olhando pra esse mundo e me sentindo tão fora dele, enquanto muitos se embebedam em seus prazeres estou em busca de algo mais que me faça ter paz, ter paz e nada mais.


É. E não tenho encontrado essa paz na euforia deste mundo apressado demais, aberto para engolir os que se deixam levar. Ai eu paro por diversas vezes e oro... Ainda que eu atravesse o vale da morte não temerei mal algum... Fecho meus olhos e sinto meu coração se derramar... por vezes não tenho nem forças para falar e nem palavras consigo encontrar para entoar a voz que chama, que contesta, que reclama em mim...


E muitas noites eu fico assim, meditando o livro sagrado, desejando sabedoria, suplicando ao Espírito Santo forças para prosseguir decididamente.


Eu não sei o que seria de mim se não tivesse dado ouvidos ao chamado de Deus a conversão diária. Com isso eu aprendi que por hoje não! A escolha é sempre nossa, Deus nos dá o livre arbítrio pra decidirmos por onde queremos andar.


Ainda estou longe de ser aquilo que Deus deseja, mas eu creio que estou no caminho e não quero sair dele. Por isso peço a Meu Deus a graça do Seu Espírito Santo, que ensine-me todos os dias a buscá-lo e a permanecer no caminho, que não me esqueça do meu sonho de criança, dos meus sonhos de eternidade.


(J.L)


1 comentários:

Mariana disse...

oiii

adorei seu blog

tô seguindo


segue???


http://meuryss.blogspot.com/

Bjim