Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





É, chega um dia em que é preciso decidir, porque o coração pede e a mente exige.

Chega o dia em que é preciso decidir sobre o real e o imaginário.

Chega o dia em que é preciso vencer os medos e ter coragem de encarar os fatos.

Chega o dia em que é preciso ter um confronto consigo mesmo e vasculhar a dor, a alegria, o querer...

Olhando agora em mim eu vejo o que quero e percebo que estou dando os passos errados. Deixei de perseguir meus sonhos, na verdade, até deixei de sonhá-los, eu quis viver de momentos, mas não estou feliz. Meu coração chora, grita, quer mais...

Pequenos momentos não satisfazem o anseio do meu coração que quer ser amado, apenas ser amado...

Dias vazios, solitários, como o de hoje, que me prendem no imenso mergulho por entre meus sentimentos, por entre meus tormentos...

É olhar perdido no horizonte que pergunta:

- Tem sentido? Onde está?

Eu não vejo, também não o sinto!

-É assim que deseja?

Não, não é! Eu sonhei diferente, eu imaginei diferente!

-Quem errou?

Eu errei! Porque pensei que podia mudar, porque pensei que o tempo ia mudar, pensei que meu amor ia te tocar, mas agora vejo, não se pode forçar a barra, não se entra sem permissão, a porta tem que estar aberta, o coração precisa fazer a recepção. Mais que simples atração, eu quero emoção, quero paixão, quero doação, quero atenção e se não for por si mesmo não será por minhas exigências, porque não quero minha e unicamente minha satisfação!

Foi quando percebi a rejeição,no falar, no desfazer,no esconder, que tive que rever, não poderei ser o que quero em sua vida, não há espaço para mim... A gente luta até onde dá! Não é assim?

Eu errei e preciso consertar, consertar minha vida, meu pensar, meu sentir...

Não há culpado maior do que eu mesma que permitir envolver-me quando não devia, quando deixei o amor crescer e roubar meus pensamentos. A solução agora é prendê-lo porque liberdade para ele não existe, a porta é fechada,não poderá ser acolhido. Eu sei que chorarei por vê-lo assim, mas é preciso afastá-lo de mim, é o melhor a fazer, vai ficar lá trancado,esquecido, repudiado, já é assim por quem tu desejou amar, agora também por mim será.

Eu decidi que ainda quero viver, então preciso esquecer e permitir o meu ser encontrar nova razão, preciso fazê-lo renascer.

Tenho que deixar morrer o que não tem sentido e deixar viver o que me dará sentido.

Chega o dia em que é preciso decidir!

ALGUÉM PRECISA DECIDIR!

Não se pode retardar o óbvio, chegou até aqui...

Um fim...

Para um novo recomeço!

Essa é a verdade!

(J.L.)

0 comentários: