Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!








Tem horas que não adianta insistir sabe. Quem sente tua falta vai te procurar e se não houver mais nada, paciência, o melhor é não olhar mais atrás. O que passou ficou lá, bem atrás e não adianta remoer amor não correspondido ou humilhar-se por um pouco de carinho ou atenção.

O amor é gratuidade de si ao outro e se não há isso meu amigo, ai complica o meio de campo e o lado que vai perder é o seu. Não que o amor seja um jogo, mas é preciso driblar muitas coisas na vida e uma delas é aprender a lidar com o tempo do outro.

Então se o juiz apitar e acabar o jogo alguém perdeu. Ir para prorrogação é mais doloroso e os pênaltis, nossa, é a pior das decisões. Por tanto, ficar achando que foi injusto e remoendo as perdas é mais que frustrante e o lance, ah, o grande lance agora é partir para outro momento, um que te faça perceber que você precisa continuar no “jogo” da vida para tentar ser feliz.

Haverá muitas e muitas perdas, mas perder a jogada para você mesmo, desistindo do amor ou ficar preso platonicamente a alguém que não dá a mínima para você é a pior bola murcha.

Então, meu querido (a), para concluir, você é a bola cheia e se secar nunca vencerá.
Pense Nisso!

(J.L.)

0 comentários: