Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





E vou nestas trilhas

A contar e a querer mais

Horas sem saber, horas tanto faz

Em pleno êxtase do demais

E se ao menos eu entendesse

E então perdesse o endereço

Dos caminhos perdidos aqui

Dos fatos, do passado que teima vir

Seria mais, um pouco mais de mim

Que briga, que chora ou que rir

Desta vida que grita enfim

Mais sopro nas narinas por vir

Que já não haja um olhar ou passo prepotente

E que este presente seja claro e coerente

Há uma imensa jornada à frente

Que me espera e que espera a gente...


(J.L.)

0 comentários: