Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Chorei...
E esta dor que me consome
Externa-se em lágrima porque por dentro sangra
E o peito que bate, hora não desejo mais que bata
Mas que acabe logo
Que finde este resto de vida
Que nem é vida
Posto que não se alegra com o sol que nasce
Nem com a noite que cai
Porque o dia não clareia
E a noite se embrenha mais ainda em trevas
Chorei sim...
Bebi as salgadas amarguras
E adormeci
Pensando em não mais acordar.

(J.L.)


1 comentários:

Anônimo disse...

Belo poema Jeania, bem triste, mas belo, me identifiquei com ele. Fiquei pensando, há quanto tempo não falo contigo :( E pensando, também, se fora somente o eu lirico falando ou foi você mesma desabafando. De todo modo, gostei. Precisando deixa recado no face ou liga.
Marcos Paulo