Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Quando ele , “confuso”, não sabia que rumo tomar, veio me dizer que queria um tempo.
Um tempo? Perguntei,para quê? E a justificativa era de que queria ficar sozinho. Sozinho queria corrigir seus erros, erros que não especificou, disse que não havia ninguém entre nós e que só precisava de tempo, apenas tempo.

Ele não disse: Quero terminar nosso namoro. Embora eu o tenha forçado a dizer. Ele não disse! E com isso ainda me chamou de insensível, porque, ao seu ver, eu não estava compreendendo que ele só queria tempo.

Chorou... disse que eu fui a melhor coisa que aconteceu na vida dele. (espera... Melhor coisa? Que tipo de pessoa dispensa a melhor coisa que tem? Mas, a incompreensiva era quem? EU, claro.)

Agora eu soube, que ele andou falando que euzinha, dei tanto a outra pra ele, que ele acabou namorando ela. (ops... eu dei? Quantas vezes eu fiz isso? Quantas vezes eu falei o nome dessa pessoa se eu nem a conhecia? Se ele mesmo falou que não existia ninguém entre nós? Se ele tava querendo era um tempo para ele? Quanto tempo durou esse tempo? Um dia? Dois dias depois que ele me pediu um tempo? Ops... ou um mês, ou dois meses antes dele me pedir esse tempo? É, quanto tempo? )

Bom, deixa assim ficar subtendido né... (afinal a incompreensiva era EU )

Ele tentando se justificar, ainda falou que pensa em mim. ( pensa em mim? Oh, claro, ele deve pensar na melhor coisa que aconteceu na sua vida mas que ele preferiu o pior? E falando desse pior, ele já acha que com a outra não vai dar muito certo. Ohh!! Porque será que ele já acha isso? Ah, é porque ela é ciumenta e possessiva. Isso foi a mesma coisa que ele falou de mim. Humm, creio que já deve ta ensaiando o que dizer a ela. Vai pedir um tempo e talvez dirá que ela foi a segunda coisa mais importante da vida dele. Isso, se não disser que ela é a primeira. Mas deixa, deixa ... )

Quanto teatro! (só que agora não me convence mais.)


0 comentários: