Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!






É em noites como esta que a solidão toma conta
E ela nada mais é que ausência de você
De quando existia um pouco de felicidade em mim
E a chuva podia cair lá fora
Porque teus braços me acalentavam

Não existia frio
Não existia distancia
Não existia saudade
Eu bem pensei que existia amor

Mas se existisse essa noite não seria assim
Esse dia podia não ter sido ruim
Tudo podia estar diferente
E nós, talvez um nós...

Hoje já não me doi tanto
Eu aprendi a ser só
Porém o danado coração reclama
Por um tempo que houve o “só nós”.


(J.L.)

0 comentários: