Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Ler teus olhos
E decifrar suas ênfases
Seus possíveis talvez
Seus desejos incompletos
Suas limitações controladas
Seu fim com reticências

É assim? Seria assim?
Penso eu. Pensa você
E vai ficando no olhar
As vontades sufocadas
Do que não vivemos
Do que não podemos viver.

( J.L.)

0 comentários: