Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!







Nunca esperou por ninguém
Segue seus instintos, suas vontades
Dona da sua mente, do seu coração
Cheia de percepções de vida

Aprende com seus erros e observando os dos outros. Indiscutivelmente não cria medos dentro de si e os supera sempre que aparecem.
Espontaneidade é registro fácil de detectar
Não tem porque ser outra para agradar
O respeito é para todos e mesmo quem não quer o terá.

A verdade é tudo o que pode tocar e sentir e carrega tantas expostas e ocultas.
Sua opinião é para quem de fato quer ouvir, se não quer, por favor não pergunte.
Seus conselhos são de graça sim mas são conselhos, nunca imposição.
Seus defeitos podem ser tantos a tantos que queiram julgar, mas ela sabe de sua imperfeição, tenta ser melhor no que pode, às vezes dá certo, às vezes não, paciência, não dá para acertar sempre ainda que queiramos.
A liberdade é o que a deixa leve, ela se livra de todas as amarras que queiram lhe colocar.
Aprendeu a amar assim, livremente, deixando que tudo cheguei naturalmente, que fique o tempo que for com clareza e querer e que se vá no tempo que for preciso.
Divide o que tiver de bom com quem estiver ao seu redor, não sabe ser mesquinha a não ser quando tiver suas tristezas, essas ela não sabe e nem gosta de dividir, ela prefere estuda-las até o último ponto e tirar aquela lição.
A sua vida é poesia pura, daquelas de tamanha sensibilidade e profundidade, sempre mergulhou nas palavras escritas e rimas, lê-las pode ser fácil mas há tantos mistérios que só o coração poderá entender.
E assim se veste em vida como quem quer tudo e não quer nada, mas seus olhos nunca vão negar seu querer , assim como ela nunca vai desistir do que quer, se for viável obviamente, porque também ela não se impede de mudar, nem de atitude, nem de ideia se assim necessitar.

(J.L.)

0 comentários: