Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!




Escrever às vezes me faz bem
Escrever muitas vezes me faz mal
Arranca-me lágrimas, dor
Outras vezes fortalece, dar animo

Defino-me em linhas que nem sempre irão entender
A saber, quanto de mim estou a escrever
Formulam-se suposições do que talvez nem possa ser
Sou e não sou em verso
Escrevo apenas...
Vou vivendo  e escrevendo
O que sou, o que vejo

O que entendo e o que não entendo
O que pretendo e o que nem tento
Fora, dentro, extra mim
De mim, de tantos, por tantos

Em quantos, encontros
Arte, vida, encantos
Eu tantos
Outros tantos...

(J.L.)

0 comentários: