Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Eu posso  gritar, chorar e mau dizer este amor
Que aqui se instalou e o tempo não curou
Que nas linhas da minha poesia
Vai deixando o rastro da tristeza infinda
E no coração a ferida machucada
Pelos dias corriqueiros, porém mergulhados em saudades
Das esperanças perdidas
E sentir quase que todos os dias o rosto ser tocado pelas lágrimas
E a alma repleta de uma  dor imprecisa.

Como dói ver um amor indo embora
Mesmo sabendo que não se tem mais o que fazer
Segui com o olhar e vi desaparecer no horizonte
Quem um dia me jurou amar por toda vida e sabia
Bem lá no fundo eu sabia, que esse horizonte
De fato, jamais seria meu.

(J.L.)

0 comentários: