Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!







Tudo o que se foi, foi-se com maestria
E eu continuo arriscando na linha da vida
Sem medo de ser feliz
Sem medo de minhas escolhas
Sem medo de cair, de apostar

Tudo o que fica, fica sublimemente
Dando espaço a mais risos
Fazendo dos contextos os melhores
Extraindo de mim mais vida
Confiança, segurança, temperança

Vou assim fazendo minha canção
Sem lamentações
É um porre uma vida vidinha, sem emoção
Quem vive sou eu e quem manda é meu coração
Eu sei o que me faz bem e sei o que não.

(J.L.)

0 comentários: