Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Eu ouço o que não falas
Eu percebo as entre linhas
Eu o sinto em mim
Mesmo sem olhar

Basta ouvir a voz
Que por horas mirraram
Sem saber o que dizer
Ou tentando compreender

Que existem coisas sem explicação
Que os sentimentos vêm como vulcão
Que o descontrole fala sem razão

Eu percebo assim
Como foges de mim
E se te vais
Ainda me leva em ti.

( J. L.)

1 comentários:

Bicho do Mato disse...

Oi amiga, tudo bem? Vim fazer uma
visitinha para te desejar um
maravilhoso fim de semana, cheio de
alegrias para você e para toda a sua
família. Também gostaria de convidá-la
ao meu blog, onde você é, sempre,
muito bem vinda (tem postagem nova).
Grande abraço do amigo Bicho do Mato, até mais.