Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!





Quem nunca sentiu aquela vontade de sumir, de ir para longe, esquecer tudo e todos? Quem nunca se sentiu incompreendido, perdido, sem rumo? Sem saber o que fazer, para onde ir, com quem falar?...

Quase sempre passamos por situações assim e poucas vezes temos alguém para dividirmos tal fardo e nossas emoções nos batem feio, perdemos para nós mesmos. Problemas que teimamos em não achar soluções, porque ficamos cegos , negativos, cativos da desesperança.

Já senti isso, já chorei muitas vezes, sozinha, passei por momentos tremendos, que hoje olho com a sensação de superação, não porque fui forte, talvez mais porque fui teimosa, porque eu não me contento em me perder de mim, não é perder para outros, porque isso é fato, perderemos muitas vezes, mas não me contento em ficar perdida nas minhas perdas.

Já perdi a esperança tantas vezes e cada vez que ela voltava aí sim me tornava mais forte, porque nunca deixei de dá meus risos aos outros, mesmo quando o coração doía e em minha solidão derramava as lágrimas que só Deus via.

Não tem receita, mas sei que tem que ter força de vontade para erguer a cabeça e seguir. Não somos imunes a dor, nem às quedas, passamos e haveremos de passar, e às vezes penso que viver é como a passagem do Mar Vermelho, você precisa atravessar e atrás de você tem meio mundo de coisas querendo te destruir, porém com fé e a certeza de onde queremos chegar haveremos com a graça de Deus de chegar, à nossa tão sonhada terra onde corre leite e mel, a nossa Terra prometida, o nosso lugar ao sol.

(J.L.)

0 comentários: