Deixo aqui um pouco de mim. Deixe-me um pouco de você!




Saberia meu coração amar-te?
Penso, tão logo penso
Que terias trabalho
Em desbravar o desconhecido de mim
As coisas que deixei para trás
Quando desacreditei do amor

Amar-me seria não cansar
De me fazer acreditar
Ao meu lado dia-a-dia lutar
Seria estender-me a mão
E por vezes sentir recusa
O olhar desconfiado

Amar-me seria suar
Batalhar por ser quem pode ser
Não fingir ser o que não pode ser
Querer ser o que podemos ser
Unirmo-nos , sendo um só

Amar-te ! Amar-me!
Eu posso? Tu podes?
Saberíamos enfim
Ser o que cada um quer para si?

(J.L.)


0 comentários: